Portal MEC
 
Mestrado, ResidÍncia e Cursos

 

A área de Epidemiologia e Bioestatística congrega uma série de docentes e pesquisadores em torno da confluência temática abarcada por estes dois campos de práticas e produção do conhecimento. Suas atuação é balizada pela Saúde Coletiva, campo eminentemente multidisciplinar e orientado para a transformação social.

A área desenvolve-se, atualmente, uma vasta gama de atividades de ensino, pesquisa e extensão. No programa de pós-graduação em Saúde Coletiva, por exemplo, as atividades do grupo estrutura-se em torno de 3 linhas de pesquisa:

  1. Desenvolvimento e aplicações de métodos estatísticos, epidemiológicos e computacionais em saúde;
     
  2. Dinâmica de transmissão de doenças: padrões espaço-temporais e seus determinantes;
     
  3. Tendências e determinantes das doenças não-transmissíveis e outros agravos à saúde.

São cerca de 8 docentes, sendo 3 deles pesquisadores nível 2 do CNPq, que participam de diversos projetos de pesquisa, e atividades de docência e orientação. Além dos cursos oferecidos no âmbito do programa de pós-graduação em Saúde Coletiva, há participação dos docentes em outros programas da UFRJ, o que envolve oferta de cursos, orientações e atividades de pesquisa.

No âmbito da graduação, a área é responsável por disciplinas nos cursos de Medicina, Fonoaudiologia e Fisioterapia. São cerca de 10 docentes envolvidos nas atividades, que incluem, ainda, orientações (monitoria, iniciação científica) e elaboração de material didático.

Em nível de extensão, os docentes e pesquisadores da área participam ativamente do Programa de Especialização em Saúde Coletiva (nível de Residência), além de oferecer curso de especialização em Epidemiologia da Saúde Mental, e participar de diversos projetos de extensão.

Projetos de pesquisa
  • Impactos da redução de mortalidade por causas evitáveis e parcialmente evitáveis na esperança de vida ao nascer
     
  • Indicadores de saúde e qualidade de vida: aspectos metodológicos
     
  • Informação e Métodos Matemáticos na Avaliação de Programas e Serviços de Saúde: desigualdade, acesso, qualidade e utilização de serviços de saúde
     
  • O Processo de Mensuração em Saúde: estratégias de avaliação
     
  • O método epidemiológico aplicado à pesquisa clínica: reflexões teóricas e aplicações
     
  • O processo de investigação causal: integração dos métodos estatístico e epidemiológico e desenvolvimento de novas estratégias
     
  • Uso de bases de dados secundários na investigação de doenças crônicas e na construção de indicadores de serviços de saúde
     
  • Usos, interpretações e o ensino da estatística no campo da saúde
     
  • Análise Temporal da Diarréia infantil no Município do Rio de Janeiro
     
  • Distribuição espaço-temporal do Aedes aegypti e a influência de variáveis sócio-ambientais em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, Brasil
     
  • Impacto das heterogeneidades genéticas, sociais, geográficas e ambientais na transmissão de doenças infecciosas
     
  • Projeto Saúde e Espaço - Análise Espacial em Saúde
     
  • Vigilância Epidemiológica de doenças emergentes
     
  • Epidemiologia e Avaliação de Programas e Serviços de Saúde
     
  • Epidemiologia e Clínica da Hipertensão Arterial: diagnóstico e evolução da hipertensão resistente
     
  • Mortalidade Infantil numa coorte de nascidos vivos de mães que evoluiram para óbito por causa materna
     
  • Programação Fetal.

Equipe
  Antonio José Leal Costa
  Guilherme Werneck
  Katia Vergetti Bloch
  Letícia Legay
  Mônica ???
  Pauline Lorena Kale
  Rejane Sobrino Pinheiro
  Roberto de Andrade Medronho
  Ronir Raggio Luiz
  Tânia Guillen
 
 
Conectado à Internet através do Núcleo de Computação Eletrônica - NCE/UFRJ e RedeRio de computadores
www.ufrj.br